quarta-feira, 2 de novembro de 2022

"Deus, Pátria, Família e Liberdade"...?

O ex-presidente, ex-capitão, ex-deputado e futuro presidiário repetiu esta semana, novamente, o lema criado na década de 1930 pelos movimentos fascistas europeus, que estiveram presentes nos EUA, em países latinoamericanos e no Brasil com os integralistas.

Com uma alteração importante. Ele  acrescenta "Liberdade" ao lema e coloca os democratas em dúvida, "devemos ser contra a liberdade?".

Há um detalhe crucial neste acréscimo. A qual liberdade se refere o futuro presidiário?

Arrisco um palpite. Posso estar errado, mas minha opinião vem embasada nos acontecimentos dos últimos 6 anos: A liberdade a qual o lema se refere não é a Liberdade da Revolução Francesa, nem da Guerra de Independência Americana. Não é a Liberdade da Democracia, nem da Abolição, da Anarquia, do Socialismo.

É a liberdade do neoliberalismo. A liberdade do poder econômico de fazer o que bem entender, livre das amarras do Estado, da Sociedade Civil, do Bem Estar Social.

É a liberdade privatista, do lucro sem limite e, se possível, sem impostos... mas, e os pobres? Ora bolas, os pobres, como diria o personagem de Chico Anysio, "os pobres que se explodam!"

É bom o novo governo ficar alerta pra não cair na ladainha mentirosa de que os princípios e valores neoliberais são positivos, ao fim e ao cabo, para a sociedade em geral. Não!!!! Não são, nunca foram, jamais serão. O neoliberalismo se casa perfeitamente com o fascismo moderno. Nem por isso, deixam de ser perversos, egoístas, destruidores, eles sim, da Família, da Pátria e da Liberdade. 

E até de Deus.

domingo, 30 de outubro de 2022

"Hay Gobierno?!?! Soy Contra!!!

Passada a eleição de Lula, pela qual lutei e torci muito, é chegada a hora de me posicionar em relação ao novo governo:

APOIO CONDICIONAL

O que isso significa?

Significa que apoiarei todas as iniciativas e ações embasadas nos valores da Defesa dos Direitos Humanos, em especial às Minorias, Preservação do Meio Ambiente, Promoção da Redistribuição de Renda, Educação para Todos, Fortalecimento do SUS, Crescimento Econômico Sustentável e focado na Renda Familiar, Ênfase na Produção Familiar de Alimentos, Incentivo à Criação Cultural e assuntos correlatos.

Combaterei quaisquer desvios de propostas e condutas que perceber, tanto do Governo quanto da oposição bolsonarista e tramóias do Centrão pra permanecer no poder.

VIVA A FRENTE AMPLA PELA DEMOCRACIA!!!! ABAIXO O FASCISMO!!!!


quarta-feira, 19 de outubro de 2022

"Às pessoas que amo e optaram pelo capitão" - por Leo Moraes

 "Em várias ocasiões em que fui conversar com alguma pessoa próxima que vota nesse cara, as pessoas tentam levar a discussão para o lado de corrupção, ou de economia, ou da importância de tirar o PT, ou sei lá. O problema é que pra mim a opção passa por um lugar muito mais profundo, de humanidade, e moral básica. É simples: eu não voto em quem idolatra torturador. Eu não voto em quem fala que o erro da ditadura foi ter matado pouco. Eu não voto em quem diz que preferia ver o filho morto do que sendo gay. Eu não voto em quem diz abertamente que é contra a democracia. E mais uma lista de aberrações que esse cara disse, que são tantas que não dá nem pra listar.

Perto disso tudo, discussões sobre estado mínimo, direita e esquerda, reforma da previdência, educação, segurança, ou outras pautas, que tanto precisamos discutir como país, ficam insignificantes. É como se na eleição do condomínio um dos candidatos a síndico te desse um soco na cara, um chute no saco, matasse seu cachorro, e depois viesse querer discutir de que cor tem que pintar o portão, e pedir seu voto. Não dá.

O que ele fez foi roubar de nós a oportunidade de discutir que rumo queremos para o país. Não dá pra debater propostas, com um projeto como esse perigando ganhar. Então não se trata de um discussão meramente política, é uma questão de valores humanistas. Mesmo se eu achasse as propostas desse Jair sensacionais, eu ainda assim votaria contra ele. “Mas e o PT?” Foda-se! Qualquer um! Se fosse qualquer um dos candidatos, de todas as eleições desde 89, contra ele eu votaria. E olha que essa lista tem Maluf, Collor, etc.

Olha, eu também não gosto dessa polarização, externei minha opinião no primeiro turno, votei em outro candidato, acho que esse segundo turno prolongou por 4 anos essa inhaca que estamos passando. Tenho muitas críticas pesadas ao PT, quem me conhece sabe. Mas não há dúvida sobre qual o voto errado aqui.

O mundo está vendo, todos os jornais importantes, de direita e esquerda, de todos os países, estão alertando. Até Madonna e Roger Waters sabem. Tem focinho de fascismo, rabo de fascismo, orelha de fascismo. O que é?"

Assim, fica difícil amar vocês, viu?

sexta-feira, 7 de outubro de 2022

O segundo turno das eleições vem aí, amigo...

 ... se você não votou no Lula no 1o turno, tudo bem... no segundo turno, no entanto, há razões sérias e relevantes para você votar nele:

Estamos passando por um período de polarização no mundo todo. 

De um lado, usos, costumes, valores se transformando em grande velocidade, sem nos dar muito tempo para assimilar, concordar ou rechaçar.

De outro lado, parte da sociedade tem se fechado, admitindo ideias que não são bem vistas pela sociedade há muito tempo já, na esperança de impedir que mudanças indesejadas se instalem, penetrem no próprio lar. 

Esse movimento de repulsa às mudanças sociais recentes reavivou conceitos latentes em parte da sociedade que cerrou barreira contra, optando por defender a ferro e fogo aquilo que vê como "normal", adequado, justo, até mesmo aceitando ideias às quais não apoiaria a pouco tempo atrás.

O sentimento de antipetismo, vindo de uma exacerbação da revolta contra a corrupção política, que sempre existiu, e resultado dos métodos duvidosos da Lava Jato, levou muitos a admitirem o que antes não admitiam com a justificativa de combate ao petismo, e propagar o que antes teriam vergonha de defender.

Resultado: propostas de cunho social foram tachadas de "esquerdistas" e substituídas pelos ideais ultra liberais e fascistas, denominadas "conservadores", "cristãos" e "normais". 

Absurdos como a intrusão da religião cristã pentecostal conservadora nas políticas governamentais, o agravamento da séria crise ambiental, o armamentismo da sociedade civil, a destruição dos direitos das minorias étnicas e sociais, a eliminação dos direitos trabalhistas conquistados a duras penas nos últimos 50, 80 anos, a subordinação da Ciência a opinião de leigos, o enfraquecimento da Educação, da Saúde Pública, da Cultura e a irresponsabilidade criminosa dos ministros deste governo causou tragédias sociais, econômicas, culturais e pessoais a milhões de brasileiros. 

Você, meu amigo, sabe tudo isso, presenciou tudo isso. Pode até não ter votado pela reeleição do atual presidente, mas não se sente bem em votar no Lula, e pensa "em quem votarei?" ou até "vou me abster ou votar nulo".

Não faça isso. Abster ou votar nulo neste momento é dizer "sim" a tudo de ruim, anti-ético, violento e retrógrado que o atual governo propõe ou faz sem propor.

Dê seu voto condicional. Vote, e vote exigindo que o Lula e o PT se comportem à altura da confiança que você, que não é "esquerdista", nem petista, estará depositando neles. E depois de votar, pressione para que o novo governo promova a paz, a solidariedade, o bem-estar social, e a construção de um futuro do qual todos os brasileiros possam se orgulhar.

Vote Lula 13 no 2o turno!!!

quarta-feira, 5 de outubro de 2022

Dois Brasis se consolidaram neste século XXI

"O Brasil precisará se nordestinizar ou sucumbirá à barbárie do fascismo.

Muitas análises já surgiram após o resultado do 1° turno, e não vi nenhuma que levasse a heterogeneidade a sério. 

O Brasil vem sendo homogeneizado a partir do Sudeste há muito tempo, quanto à produção de subjetividade. 

No século XXI o Brasil nordestino, que inclui o Norte, por afinidade cultural e pela marcante migração nordestina durante o ciclo da borracha, desenvolveu-se em sentido mais democrático, plural, embora ainda muito desigual, por herança colonial.

O Brasil do Sudeste/Sul, que inclui o Centro-oeste povoado por gaúchos e paulistas, desenvolveu-se no sentido elitista, preconceituoso em relação a pobres, negros, nordestinos.

Se a consideração da heterogeneidade impede generalizações homogeneizantes, nem por isso podemos subestimar a força de homogeneização fascista que cresce no Brasil do Sul (incluídos Sudeste/Sul/Centro-oeste), enquanto o Brasil do Norte (incluídos  Nordeste/Norte) se afirma mais afinado com tradições populares, derivadas das matrizes culturais indígenas e africanas.

Como pernambucano, filho e neto de dois negros, que completou 18 anos saindo de Recife no final da ditadura militar pra estudar no Sudeste, após conhecer (ao vivo) figuras como Paulo Freire, Ariano Suassuna, Dom Helder, Miguel Arraes, Gregorio Bezerra, Cacique Chicão Xucurú, e por leituras, outros autores como Manuel Bandeira, João Cabral,  Josué de Castro, eu me vi confrontado com o preconceito carioca e paulista, que me tratava como "paraíba" (RJ), "baiano" (SP), "arataca" (durante os anos de estudante no ITA).

Fui então despertando para uma auto-estima de nordestino, nascido inclusive no dia em que se comemora o "Dia do Nordestino", 8 de outubro, data que cresci vendo-a nas pichações de muros de Recife como "Movimento Revolucionário 8 de Outubro", nome do MR-8, um dos principais movimentos de luta contra a ditadura militar. 

Após muitos anos de formação política e intelectual, e 18 anos de docência em nível superior, vejo que aquela antiga diferença se acentuou, e o Brasil do sul vem se tornando hegemonicamente fascista (particularmente por suas lideranças políticas) enquanto o Brasil do norte vem se tornando predominantemente progressista (pelas forças populares).

Com isso, ainda que não deseje a divisão do Brasil, vejo que tal tendência vem se acentuando.

Então considero que um devir-nordestino é o que pode livrar o país de um rumo reacionário e do separatismo."

Por Ivan Maia, Prof. UFBA 

Como fingir que não, sem enganar ninguém

Algumas pessoas bem que tentam se enganar, dizem coisas com firmeza... mas no fundo, bem no fundo sabem que não passam de iludidos que não enganam ninguém.
A música abaixo retrata à perfeição esses pobres coitados, que fingem não ligar:

10cc "I'm not in love"

PS: a conotação política está implícita, mas está lá.

Sobre Domingo, 02 de outubro de 2022

"E o presente que eu queria não veio... Ainda. Mas, está a caminho.

Então o mundo, agora, toma conhecimento da mais nova vertente do nazifascismo, o bolsonarismo. É a versão tupiniquim dos movimentos italiano e alemão que aterrorizaram a Europa no início do século passado. O bolsonarismo tem, praticamente, todas as características das duas pestes europeias (mitificação do líder, milícias armadas, intimidação dos adversários, desprezo à democracia, à crítica e à oposição, supremacia racista, etc), acrescidas da aliança estratégica com o fundamentalismo religioso, especialmente o evangélico.

Na caminhada da sofrida democracia brasileira, pegamos um caminho errado e andamos para trás rumo ao pré-iluminismo, onde as igrejas davam apoio aos reinos e impérios, inclusive defendendo a coroação dos dinásticos como vontade divina para, assim, obter resignação popular e mitificar o líder. Em troca, os poderosos enchiam as burras da hierarquia religiosa com moedas e privilégios.

Aí está a “novidade” do nazifascismo à brasileira, o que nos faz lembrar a visão do eterno Millôr: “O Brasil tem um imenso passado pela frente”. Ou seja, na caminhada rumo ao futuro, avançamos pra trás.

O inominável força a barra para impor pautas ultraconservadoras de algumas falanges religiosas, como políticas públicas no MEC e nos tribunais superiores, desprezando o laicismo do Estado, estabelecido na CF.

Assim, de degrau em degrau, ele armou suas milícias (hoje existem mais CACs do que os contingentes somados das Forças Armadas de polícias militares somadas), cooptou os milicos a troco de benesses e privilégios, usou a micheque para conquistar público feminino prendado e do lar, além da imensidão conservadora religiosa. Com suas exibições populistas de jet-ski e moto, atraiu um exército de mínions bombados de academia e motoqueiros, ávidos da virilidade masculina de seu mito imbrochável.

Infelizmente, os resultados deste primeiro turno mostram que, aos 30% fixos que o inominável detém desde sempre, somaram-se contingente expressivo da direita tradicional (os PSDBs e MDBs da vida) e da centro-esquerda cirista que optou pelo voto útil no inominável.

É assustador perceber que 43% da população tenham preferido votar num carniceiro, fã de torturador e da tortura, misógino, que nunca trabalhou na vida, metido em esquemas nebulosos de aumento de patrimônio e otras cositas. A conclusão, infelizmente, é que o bolsonarismo veio pra ficar, não é uma coisa bizarra que vai passar logo. Não foi um acidente de percurso. Mesmo desaparecendo seu líder, ele criou raízes que podem rebentar mais adiante sob nova liderança. Vide o fascismo ressurgindo viçoso na Itália e flertando com vários países da Europa.

Para nossa vergonha a História, doravante, passará a tratar o bolsonarismo como uma vertente dos ideários políticos totalitários, ao lado do nazismo e do fascismo. E o inominável figurará no panteão dos personagens sinistros, ao lado de Hitler e Mussolini.

No caso brasileiro, o que nos cabe agora é impedir a reeleição do inominável, como medida saneadora de emergência. Depois, será preciso um trabalho de longo prazo pra ir cortando as raízes deitadas no Congresso e em várias instituições da sociedade civil. A tarefa será árdua, talvez o último embate da nossa geração, em prol de um Brasil que seja, de fato, uma mãe gentil para todos os seus filhos.

O jogo está jogado. Os números nos favorecem. Como aquele Barcelona da era Messi, a estratégia é não tomar gol e a tática é ter o controle da bola e atacar na hora certa. Nesse momento, a bola e o placar estão conosco. Penso que agora, o resultado dependerá menos do ataque adversário do que dos nossos erros.

Não sei se concordam comigo.

Grande abraço a todos. A luta continua!"

(Do meu amigo e colega de faculdade, Baianinho, grande sábio)

sexta-feira, 9 de setembro de 2022

Meu voto em 2022

Estamos a menos de um mês das eleições e sinto-me no dever de esclarecer meu voto, visto que a terrível polarização política que vivemos hoje tem me afastado de familiares e amigos queridos. Não quero deixar meu voto "no vazio", um voto sem embasamento, sem ponderação, enfim, um voto cego.

Primeiro, devo declarar em quem não votarei e dar minhas razões.

Declaro que não votarei no atual ocupante do Palácio da Alvorada. E a decisão de não votar nele não é intempestiva, nem tem relação com a pessoa, caráter e atitudes pessoais dele ou de sua família.

Não voto em Bolsonaro porque discordo profundamente das suas posições, declarações e ações políticas. Por exemplo:

1- Sou frontalmente contra a sua política armamentista. Como admirador de Gandhi, Luther King, Mandela, Thoreau, repudio como absurda, desumana e perniciosa a ideia de que pessoas armadas podem, de alguma forma, contribuir positivamente para a Paz. As estatísticas mundiais, os estudos sérios já feitos demonstram cabalmente o equívoco cruel que é defender o armamento da sociedade;

2- A forma como o seu governo encara a questão ambiental, a preservação da Amazônia, da fauna e flora, e o problema das mudanças climáticas, sujeitando-as à aspectos meramente econômicos, é, para mim, criminosa, irresponsável e trágica;

3- O comportamento do governo em todas as áreas relativas às minorias, sejam indígenas, LGBTQIA, religiosas, étnicas sujeitando esse assunto importante à economia, doutrinas religiosas ou puros e simples dogmas estapafúrdios é de uma falta de humanidade, compaixão e bom senso que beiram a Idade Medieval;

4- As políticas impostas à Educação, Saúde e Cultura, três áreas de suma importância para uma sociedade saudável foram desastrosas nestes 3 anos e meio de desgoverno, causando prejuízos inestimáveis a toda a população. O SUS, o combate ao Covid19, a política educacional no três níveis (fundamental, médio e superior), e a falta de incentivo à produção científica e cultural foram desastres intencionais que causaram dor, sofrimento e atraso ao brasileiro;

5- O comando político do governo, aquele que trata do embate entre o poderes da República (porque numa Democracia há sempre um confronto entre Câmara, Senado, Justiça, Executivo, nível federal, estadual e municipal), que deveria procurar sempre uma solução entre o possível e o desejável, nunca foi feito com seriedade, honradez, ética e com o melhor interesse do povo em mente;

6- O combate à Corrupção, tido, havido e cantado a plenos pulmões pelo chefe do Executivo só cresceu e esparramou-se pelo país. Citar apenas os intimamente relacionados ao governo seria uma tarefa longa e cansativa;

7- E não menos importante é a deplorável política econômica neo liberal e insensata, que leva a ganância, o egoísmo e a busca do lucro a qualquer preço à categoria de "valores supremos", quando, na realidade, só provocam miséria, dor, e o esfacelamento da sociedade como comunhão de seres humanos.

Para terminar, não bastasse toda essa gama de obstáculos a meu voto neste governo, há a infinidade de provas de que o titular da cadeira de Presidente não possui a mínima condição moral, ética e de civilidade para ser o estadista que esse país precisa. Desde muitos anos antes de eleger-se Presidente, Bolsonaro já demonstrava falta de caráter, ética e moral para ser síndico de condomínio. É uma vergonha.

Em quem votarei?

Não tenho medo do comunismo, ente abstrato, anacrônico, perdido no tempo, que serve de argumento pobre para pessoas mal informadas ou mal intencionadas. O socialismo democrático é alternativa moderna e viável a esse neoliberalismo burro e selvagem. Portanto, voto na esquerda.

A esquerda, para mim, é sempre uma possibilidade, uma esperança de mudança, de amadurecimento, de generosidade, de solidariedade e de crescimento do espírito humano na sociedade. Nem sempre tem sido bem sucedida, mas de todos os males possíveis, ainda temos um saldo muito favorável em todas as administrações de esquerda que tivemos. Cometeram erros? Sim, muitos. E sempre gritei contra o que achei errado. Mas nunca perdi a esperança de que algo melhor pudesse advir de uma política governamental de esquerda. Pois como bem diz Pepe Mujica: "O que é ser de esquerda, afinal? É uma posição filosófica perante à vida, onde a solidariedade prevalece sobre o egoísmo"

Sem dúvida, preferia votar em uma nova liderança (Boulos, Dino, Haddad, etc) e tem gente nova jovem boa nos diversos partidos de esquerda. Quem sabe no futuro próximo.

Nesta eleição votarei no Lula13. E por que? Porque não me passa pela cabeça a possibilidade de termos um novo desastre governamental como foram esses últimos 6 anos, desde o golpe contra Dilma. 

Espero que meus amigos me leiam com atenção e espírito desarmado para, quem sabe, enxergar o que eu enxergo: que um novo governo é necessário e com Lula, possível.



sábado, 16 de outubro de 2021

Tanatocracia, por Claudio Couto

 "O bolsonarismo não diz respeito apenas a um governo e seu chefe, mas a um momento da sociedade brasileira e a um movimento que esse momento enseja. Nesse contexto, a presidência de Bolsonaro é, ao mesmo tempo, o principal desdobramento e um catalizador..." 

Não deixe de ler mais em https://www.cartacapital.com.br/blogs/fora-da-politica/a-tanatocracia-de-bolsonaro-cumpre-suas-promessas/. Vale a pena!!!

quinta-feira, 16 de setembro de 2021

Alguém pra Amar

 Minha vida ia bem: aposentado, saúde razoável, gosto por viagens, amigos antigos e novos por todo canto... realmente, a vida ia muito bem.

Então, acontece o que esperava-se que acontecesse um dia, nasce um neto! 

Oh My God!!! Que revolução!!! Os dias, as horas, os minutos passaram a ser medidos pelo tempo passado com o pimpolho. O mundo mudou de eixo e passou a girar em torno do Enri, meu neto. 

Cada dia, um acontecimento, um som, um gesto, uma novidade a ser apreciada. E como é alegre e esperto, o garoto!

Percebi, nestes dois anos e pouco de vida do Enri, que por mais que já tivesse vivido (e vivi quase 70 anos!), a vida podia ser totalmente diferente - e, melhor - do que eu havia imaginado.

Enri, tenho só que te agradecer por essa maravilhosa aventura com você!

Vejam como ele está: