sábado, 24 de novembro de 2007

Cristão

Uma resposta a Richard Dawkins, à moda de Nhô Cornélio Pires (meu tio-avô):

Um ateu dirigia seu veloz e potente carrão por uma poeirenta estrada, quando viu-se perdido em uma bifurcação. Vendo um caipira roçando uma lavoura ali perto, aproximou-se e perguntou onde chegaria indo pela direita. O caipira olhou bem para a estrada, tirou o chapéu de palha, coçou a cabeça e disse: "Ó seo moço, indo por estas banda num sei donde vai dá não sinhô." O homem perguntou para onde ia a estrada à esquerda. Depois de ruminar um bocadinho, o caipira responde: "Ó seo moço, indo por aquelas banda num sei donde vai dá não sinhô."
Irritado, o ateu perguntou: "Afinal, o senhor não sabe nada?!
O caipira cofiou a barba rala lentamente, assentiu devagar com a cabeça e respondeu:
"Ó seo moço, sabê eu num sei nada não... mas eu num tô perdido!"

Um comentário:

Costa, desassossegada disse...

É uma resposta deveras eloqüente.