segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Machadiando

Li Machado de Assis, mais por obrigação escolar do que por prazer, quando adolescente. Não me lembro de ter gostado ou desgostado.
Agora depois de velh... digo, maduro, resolvi revisitá-lo, por conta de algumas citações e referências lidas aqui e acolá; confesso estar embevecido com a leitura de Dom Casmurro - leitura fácil, cheia de idéias, dinâmica, enfim... um charme!
Para quem ainda não se aventurou, recomendo e dou um exemplo da leveza e inteligência de seu texto:

"...Catei os próprios vermes dos livros, para que me dissessem o que havia nos textos roídos por eles.
- Meu senhor, respondeu-me um longo verme gordo, nós não sabemos absolutamente nada dos textos que roemos, nem escolhemos o que roemos, nem amamos ou detestamos o que roemos: nós roemos.
Não lhe arranquei mais nada..."

4 comentários:

carmen disse...

Ai, Rubinho, me desculpe lhe informar... mas quando estamos a achar estes escritores consagrados fáceis de ler e até a gostar... Quer dizer que estamos ficando velh... maduros, muito maduros! rsrsrs

Alice disse...

... adorei o coment da Carmem.... mas confesso: adoro Machado, ( devo estar ficando "madura")
rsrssss



bjussss e uma linda semana pra vc

bete disse...

É, Rubinho, sou obrigada a concordar com a Carmen. Logo logo você vai entrar em crise existencial pensando se rolou ou não rolou entre a Capitu e o Escobar.

Fábio Adiron disse...

ah...de novo os vermes...Brás Cubas começa dizendo : ao verme que primeiro roeu as frias carnes do meu cadáver, dedico esse livro..