quarta-feira, 25 de março de 2009

Pelo ralo - 2

Meu amigo e radialista Valter, da deliciosa PierFM, fez comentário ao meu texto anterior, afirmando que "não investir nenhum centavos mais é condenar os atuais habitantes à uma degradação ainda maior. Seria aopção para o caos".
Ledo engano.
Não proponho acabar com os orçamentos municipais da região metropolitana. O que afirmo é que ao investir em melhorias de infra-estrutura urbana nas pequenas cidades do estado, prepara-se as cidades para receber os habitantes da capital que queiram mudar-se. Com o êxodo, diminui-se a pressão sobre a capital, evitando-se o caos já instalado. O Valter também refere-se à cidade onde moro, Sorocaba, e afirma que esta cidade pode sofrer com um processo de "degradação" advindo do êxodo da capital. Vejam bem, não é para as grandes cidades, como Sorocaba, que devem ir os investimentos. É para as pequenas cidades, com até 200 mil habitantes. Estas, sim, terão condições de receber bem os emigrantes da megalópole.
Concordo, Valter, que "Planejamento urbano teria que deixar de ser uma matéria de faculdade de arquitetura e urbanismo para ser usada como prática diária dos gestores públicos." Taí uma proposta para os órgãos de gestão pública: apresentar um curso de planejamento urbano para os governantes. Mas duvido que uma proposta como esta minha venha jamais a ser feita nesse curso...

6 comentários:

Lou Mello disse...

pssssiu! Não fala isso alto. Estou voltando para sampa.

valter disse...

Rubinho,
sem querer monopolizar os comentários, apenas mais um adendo:
voce propôs, sim que não se aplique nenhum tostão como investimento, apenas como manutenção. Desculpe, não é viável.
Não sou sou formado em nada mas, meu conhecimento como cidadão que morou por mais de quarenta anos na capital paulista me ensinou alguma coisa.
Morei no centro velho; anteriormente na infância e juventude morava na zona leste (antes das marginais, radiais e metrô); depois de casado migrei para o interior, depois voltei e "puxei" uma temporada de mais de quinze anos na zonal sul. Portanto meu currículun de morador me credencia a palpitar, ao menos.
Sofrí junto com meus amigos tb moradores de Sampa da falta de planejamento e de adoção de políticas de longo prazo.
Veja a título de comparação o post do meu amigo Ery Roberto do
"http://infinitopositivo.blogspot.com/", um curitibano apaixonado. É disso que falo. Desse amor que ukm curitibano tem pela sua cidade e que o morador de Sampa (e tb de outras grandes cidades) não demonstra. Também, orgulhar do quê mesmo, né?
Bom, amigão não retornarei ao tema. Não que não me sinta tentado; prefiro deixar que outros amigos aqui deixem suas impressões.
Obrigado pela visita à PIER, pelo link adjetivado e pela paciência comigo.
Forte abraço

Alice disse...

... curso para os governantes...heheeeee.... adorei !!!




bjkasssssss

Fábio Adiron disse...

Rubinho

Lembro de um carton da Mafalda em que o Felipe dizia que os governantes precisariam passar por uma escola própria para isso...

A Mafalda responde : e quem seriam os professores??

No caso de PU (e meu pai era um planejador urbano) seriam os arquitetos, que, por enquanto dominam o espaço...essa seria a visão dos alunos

Pedro Desgualdo Pereira disse...

Fala tio!!!

Não é necessário dar cursos aos governantes.... basta exigir que a secretaria de planejamento seja composta por arquitetos-urbanistas sem nenhum vínculo político partidário, quiça concursados e oxalá com os devidos poderes garantidos!!! fácil fácil!! Ou isso ou todos zelando pelo bem comum!! sem colocar seu bolso e seus privilégios em primeiro lugar.... Mas também poderia simplesmente reduzir todas as leis às duas máximas:
1. Todas as decisões serão baseadas no bom senso.
2. Ficam revogadas as decisões em contrário


ou seja... quando os HUMANOS deixarem de ser HUMANOS, a HUMANIDADE estará salva!!!

e viva o Barbosão!!

Pedro Desgualdo disse...

fala tio,

estava lá, voltando pra casa, no maior trânsito de São Paulo, pensando com os meus borbotôes!!!

" parar de investir em São Paulo pra investir no interior?? hmm... eu discordo, um absurdo, imagina só... não que as outras cidades não mereçam, e mais, precisem de investimentos... mas o que serão dos paulistanos???!!!

Se for assim, que se pare de investir no estado de São Paulo para investir nos outros estados!! Que eu discordo, é um absurdo, imagina só... não que os outros estados não mereçam, e mais, precisem de investimentos, mas o que serão dos paulistas???!!!

Se for assim, que se pare de investir no Brasil, para investir nos outros países da América do Sul... Bolívia..Peru.. Equador..Paraguai...
Que eu discordo, é um absurdo, imagina só... não que os outros países não mereçam, e mais, precisem de investimentos, mas o que serão dos brasileiros???!!!

Se for assim, que se pare de investir na Europa e nos EEUU e se invista no Brasil......

hmmm... Como??

Se invista no Brasil, assim ninguém tentaria a sua ventura em outros países contra toda sorte de empecilhos e impedimentos legais, inclusive criminais ( na Europa..)

Hmm...

Taí !! aí sim... aí parece justo!!"

E foi então quie eu percebi! Eu sou paulistano, e você, se não sorocabano, muito próximo disso... e nós, seres humanos.... demasiadamente humanos...