terça-feira, 26 de maio de 2009

Derrota e Arrependimento

"Prefiro ser derrotado agora do que me arrepender mais tarde de não ter lutado pelo que eu acreditava".

Mais ou menos assim foi a frase que ouvi recentemente no seriadinho da Sony - Eli Stone - muito bonitinho, cheio de cositas "espirituais".
Como acontece muitas vezes comigo, a danada da frase me deixou meditabundo e reflexivo.
Quantas vezes não me adapto a uma situação com a qual não concordo, só para evitar uma possível "derrota"... e quanto arrependimento depois!
Concluo que uma pessoa que tem muitas derrotas na vida pode também ser uma pessoa que tem pouco do que se arrepender... Ou não?!

8 comentários:

Roger disse...

de outro modo:

É melhor tentar e falhar, que preocupar-se e ver a vida passar.
É melhor, ainda em vão que sentar-se fazendo nada até o final.
Eu prefiro na chuva caminhar, que em dias tristes em casa me esconder.
Prefiro ser feliz, embora louco, que em conformidade viver...
Martin Luther King

Tuco Egg disse...

Putz. Acabei de saber, por email, que perdi mais uma. Atualmente do levando pau de todo lado. Não ganho uma...

Foi bom ler isso. Vou ver se aguento mais um round.

Lou Mello disse...

O arrependimento será inevitável se não lutarmos as lutas que precisamos lutar. Mas há lutas que não valem a pena, só ego e orgulho besta. Essas não nos trarão arrependimento se as deixarmos pelo caminho. Meio óbvio, mas tentei, afinal não queria ter que me arrepender, depois, por não ter deixado um comentário a esse post.

Fábio Adiron disse...

Rubinho

Eu também sou da turma que prefere se arrepender do que sabe(porque fez) do que do que não sabe(que deixou de fazer).

Claro que, muitas vezes, descubro que era melhor não ter feito mesmo...risos

Chris Rodrigues disse...

Pero que si, pero que no!

Felipe Fanuel disse...

Gostei do post. Nunca se deve ler sem pensar. É sempre bom refletir a respeito das coisas mais bobas a que a gente assiste na TV. Um exercício e tanto manter o cérebro ligado junto com a telinha. Vale a pena o esforço!

Aproveito para agradecer, Rubinho, pelos votos de parabéns.

Um abraço.

carmen disse...

Sei lá, Rubinho...

Só sei que não dá para deixar tudo para lá... Devemos escolher as nossas guerras, sem nos preocuparmos se serão vitórias ou derrotas, desde que acreditemos naquilo pelo que lutamos...

Abçs

Dona Sra. Urtigão disse...

Ah! Guerrear sempre! As vezes uma tréguazinha, para recuperar energias, quando se pensa que não se aguenta mais...Mas vivos, "a gente gueeenta"

PS: Agradecida pelas palavras de ânimo, lá, na casa da mata.