quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Pretensão

Alguns artefatos de D. Dita e sua foto ao trabalho.

Visitando a pequena Cunha - SP, deparo-me com uma homenagem a D. Benedita, 98 anos, a ceramista mais velha daquela cidade que se tornou o mais importante centro de cerâmica artística de alta temperatura do Brasil.
No salão em sua homenagem, alguns artefatos de barro, moldados por ela, uma bonita estátua de cerâmica em sua homenagem e um painel com texto de Lúcia Cavendish sobre sua vida e relevância para a cidade. Chama a atenção a frase final do texto :
"Não reclama destaque, não quer títulos nem posição. Para Benedita, fazer cerâmica sempre foi igual a respirar, dormir, se alimentar. Uma coisa da vida."
Quisera todos nós tivéssemos nas nossas atividades, profissão, cargos e carreira a mesma postura de D. Benedita - ver tudo isso como "coisas da vida", que não merecem, nem exigem, nenhuma deferência especial!!!

4 comentários:

Raquel disse...

Linda!!!
Mulher abnegada,como muitas.

Fábio Adiron disse...

No dia em que formos reconhecidos pelo que somos e não pelo que fazemos, todo trabalho será prazeiroso

Georgia disse...

Que belo exemplo, Rubinho...

carmen disse...

Linda postagem, que mulher simples e respeitada pelo seu trabalho e simplicidade!!!

Mas um pouco de reconhecimento acaba por nos fazer bem, estimular a fazer mais e melhor.

Linda foto!

bjs