quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Sobre o Paraíso...

O por-do-sol no Paraíso


Com muito carinho e bom humor, como sempre, o Lou me presenteou com o seguinte comentário, na minha postagem anterior:
Da próxima vez que você for ao Paraíso, me avise. Tenho umas cartas para entregar a Deus e gostaria que você as levasse para mim. Sim?
A esse respeito, sinto-me no dever de esclarecer alguns enganos que muita gente tem sobre o Paraíso:
É comum as pessoas imaginarem que no Paraíso a gente vê Deus e se encontra com Ele a todo momento. Ledo engano. O Paraíso não é o lugar certo, se essa é a nossa intenção. Inclusive porque não há necessidade alguma de Deus no Paraíso. Tudo o que Ele é, e faz, está muito claro e patente por lá: beleza, paz, amor e perfeição.
Não senti falta dEle em momento algum enquanto estive lá. Era como se Ele estivesse presente em cada folha, rosto, gota d'água, montanha, bicho, em mim...
(Depois eu conto um fato estranho que ocorreu comigo na última noite - um domingo - que eu estava em Lençóis, cidade de onde partem as trilhas para o Parque Nacional da Chapada Diamantina... digo, Paraíso)
Se alguém quiser encontrar com Deus, sugiro que olhe à sua volta. Porque no Paraíso Ele não está. Se você não perceber que Deus está aí, bem ao seu lado, não é porque Ele não está perto.
Você, talvez, não tenha olhado direito, com os olhos d'alma.
("Porque tive fome, vocês me deram de comer; tive sede, e vocês me deram de beber; fui estrangeiro e vocês me acolheram; necessitei de roupas e vocês me vestiram; estive enfermo e vocês cuidaram de mim; estive preso e vocês me visitaram..." - Mt 25.35 e 36)

5 comentários:

Fábio Adiron disse...

E o jardin foi criado para o ser humano...que não soube aproveitar, não para o deleite particular de Deus.

Lou Mello disse...

Estranho, você tentou afirmar que Deus não estava no Paraíso, mas conseguiu me convencer exatamente do contrário. :)

Tuco Egg disse...

Uma pena que eu não consiga ver Deus aqui no meu trabalho, onde passo a maior parte do tempo! Ele tá por aqui, mas não o encontro...

Nelson Costa disse...

Por mais controverso que Deus seja, não tem como duvidar dele quando olhamos ao nosso redor. Mesmo diante de uma situação difícil. Estamos vivos não estamos ?

carmen disse...

Rubinho, eu is brincar que no Paraíso eu sempre via o seu pai, a sua mãe, a sua irmã... Isto nos idos de 1970 e poucos...

E era muito bom, pois via Deus no tratamento que me era dado através de vocês, mais precisamente na rua Abílio Soares...

Saudades daquele tempo...

bjs