domingo, 28 de março de 2010

Ah! Insensatez!

Parado dentro do meu carro, veio para o meu lado, um pouco à frente, uma linda e enorme moto Suzuki, provavelmente com motor de mais de mil cilindradas. Logo em seguida, enquanto admirava aquela máquina maravilhosa - confesso: sou fã dos veículos de 2 ou 4 rodas - parou ao meu lado, e atrás da Suzuki, outra motocicleta, desta vez, uma pequena Honda Biz, de 125 cilindradas. 
E um pensamento gratuíto, involuntário se formou em minha cabeça: Caso o dono da Suzuki se "contentasse" com uma moto menor - digamos, de 750 cc (!!!) - o rapaz com a Biz poderia ter uma um pouquinho melhor - de 250 cc, por exemplo. 
Não seria justiça social, mas apenas ampliar o prazer, alegria e bem-estar para um número maior de pessoas.
Simples e utópico.

2 comentários:

Lou Mello disse...

Rubinho

Você anotou a chapa da moto do cara da Suzuki? A gente poderia levantar o endereço dele e organizar uma passeata ou uma manifestação em frente à casa dele, reivindicando as 125 cc do rapaz da Biz. Que tal?

Fábio Adiron disse...

Você acabou de criar o movimento de reforma motorizada, daqui a pouco pode se eleger como representante dos motoboys...hehehe