quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Se eu quiser falar com Deus - 3

Alguns crêem que com Deus se fala em um templo, durante um ritual religioso, ou no recesso do seu quarto, em silenciosa e fervorosa oração. Para outros, talvez ousados, Deus lhes fala em sonhos, e até mesmo em transes espirituais.

Acho interessantíssimo o episódio contado no Velho Livro Sagrado, quando um pobre profeta, derrotado, solitário e escondido em uma caverna (ou gruta, viu Lou?) sai para falar com Deus. E passam raios e trovões, tempestades grandiosas... mas o Ser Divino não está lá.
Então vem uma leve e suave brisa, quase imperceptível... e a voz de Deus se ouve.

Tem sido assim comigo ultimamente. Não tenho ido aos templos, nem participado dos rituais religiosos. E nunca fui de me retirar ao quarto, ou ajoelhar em fervorosa prece.
Mas Deus tem falado comigo. Não é frequente, nem especificamente, mas fala.

Eu estava no Credicard Hall, no sábado passado. Junto com outras milhares de pessoas, assistia ao maravilhoso show de Almir Sater, violeiro sensível e primoroso. Foi quando cantou uma canção - "Ordem Natural das Coisas" - que as palavras divinas soaram ao meu ouvido:

"Mas nem tudo é como a gente quer
Esse mundo não foi feito assim
Desprezamos todos os valores
Nem sabemos mais o que é ruim
...
De repente vem uma canção qualquer
Logo nos conduz
E a verdade que ninguém podia ver
Surge a olhos nus."

A gente tem tantos dissabores na vida, a confusão é tão grande que já não temos certezas, sobram dúvidas. Mas, num momento qualquer, alguém canta uma canção, que fala "É preciso amor pra poder pulsar, é preciso paz pra poder sorrir, é preciso a chuva para florir." Reconhece que "todo mundo ama um dia, todo mundo chora, um dia a gente chega, no outro vai embora." Mas reafirma que "cada um de nós compõe a sua história, e cada ser em si carrega o dom de ser capaz, de ser feliz..." 
E você se sente renovado de esperança, alegria e força para enfrentar os males dessa vida.
Isso é a Graça divina!

3 comentários:

Roger disse...

Tudo confere. Obrigado por mais essa!

Lou Mello disse...

E ali estava Ele... na canção.

A propósito, em dado momento gastei um bom tempo tentando descobrir a diferença entre grutas e cavernas, para concluir que são a mesma coisa, apenas duas palavras com o mesmo significado. Como diz a canção, "todo mundo chora".

Tuco Egg disse...

Legal. Vou lá colocar um CD do Almir Sater agora. ;)