quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Pergunta importante

Sempre ouvi e achei importante a pergunta: "O que é que você vai ser quando crescer?". Eu, por exemplo, quando pequeno, dizia que queria ser motorista de caminhão ou então, de taxi (no caso, por causa dos maços "enormes" de dinheiro que eu os via manusear).
Hoje, ao "folhear" os jornais de SP, dei com uma pergunta mais importante ainda:
"O que é que você vai ser quando morrer?"
A pergunta me pegou de surpresa, pelo inusitado, e demorei pra conseguir pensar na relevância e profundidade do seu alcance. Daí, me veio à lembrança outra frase que li algures e achei ótima (além de hilária): "Não queira ser o mais rico do cemitério". E realmente, não desejo. 
O que quero ser quando morrer é uma boa lembrança na memória daqueles que me são caros, uma narrativa alegre, positiva, inspiradora e emocionante para aqueles que forem falar de mim, dos meus atos, dos meus pensamentos, das minhas lutas, vitórias e derrotas. Que eu não sirva de exemplo (bom ou ruim), mas que sirva de reflexo daquilo que a vida pode ser: algo que vale a pena!

4 comentários:

Tuco Egg disse...

Rapaz, uma pergunta desse me faz pensar em Alvarenga e Ranchinho:
Romance de uma Caveira
Dá medo :P

rubens osorio disse...

Tuco, vc não gostaria de ser uma caveira apaixonada? Romântico, né?

Tuco Egg disse...

Caveira apaixonada é bacana, o que dá medo é ser um caveiro chifrudo.

Roger disse...

Caro Rubinho, isso, para nós de longe, você já é (enquanto vivo). A pergunta é quando morrer...