sábado, 4 de julho de 2015

O que me espanta

O que me espanta

O que me espanta não é o ódio destilado nas redes sociais por todos os lados de qualquer assunto.

Não importa se vc é a favor ou contra, esquerda ou direita, liberal ou conservador, coxinha ou petralha, crente ou ateu, roqueiro ou funkeiro. As posições são defendidas com unhas e dentes virtuais e são sempre questões que defendemos apaixonadamente.

O que me espanta não são o extremismo das posturas, a veemência dos ataques a quem não compartilha 100% de nossa opinião, a superficialidade das análises.

O que me espanta é que só existam, nas mentes e corações, duas situações possíveis: certo ou errado; branco ou preto, comigo ou contra mim. Se vc não faz parte do meu time, é meu adversário; se não é meu amigo, é meu inimigo, se não concorda comigo é porque não merece minha consideração, se não tem a minha fé é um infiel...

Isso é o que me espanta. Isso é o que me aterroriza. É disso que eu tenho muito medo...

Porque ao eleger como meu adversário, meu inimigo, meu opositor quem não partilha das minhas ideias, não tenho mais interesse nenhum em conhece-lo mais, em saber suas ideias e pesar suas opiniões. Só desejo eliminá-lo, despreza-lo, desmerece-lo.

A única sociedade possível nessa situação não é uma democracia plural, e, sim, uma sociedade homogênea. É uma teocracia absolutista, um regime autoritário unipartidário, uma ditadura fascista, coisa assim.

E eu não quero viver em um mundo assim. Nem quero esse mundo para meus filhos.

Um comentário:

Tuco Egg disse...

Isso me dá um mal estar também. Tempo estranho, esse que vivemos.