terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

105- INCONFUNDÍVEL (O Tempo Passa...)

Não há como fugir de certas características. Algumas são tão marcantes, que se tornam traços de identificação pelos outros.

Alguns são reconhecidos pelo nariz avantajado; outros, pelas orelhas; outras, pelos olhos, pelas pernas, pelo bigode, pela obesidade ou magreza, pelo cabelo ou ausência dele. Alguns fazem de certos acessórios suas marcas registradas: óculos, charutos, bengalas, roupas transmitem sua identidade aos outros.

Minha voz deve ter esta característica. Nunca percebi nela nada de extraordinário. Nunca fui elogiado ou criticado por ter a voz que tenho. Nunca me disseram que era boa, nem ruim, nem me fizeram brincadeiras a seu respeito.

No entanto, é impressionante o número de pessoas para quem telefono, alguns depois de vários anos sem nos falarmos, e que ao primeiro “Alô, como vai?”, respondem com um sonoro “Rubinho!!!

E não é só por telefone, não.

Uma vez fui ao casamento de uma amiga muito querida, que não via há anos em razão de ter me mudado da cidade. Depois da cerimônia, quando os muitos convidados cumprimentavam os noivos, cheguei de mansinho e tampei os olhos da noiva com as mãos e perguntei: “Advinha?”. Ela, sem a menor dúvida, respondeu como se nos falássemos ainda todo dia: “Rubinho!!!

Não há como negar: eu jamais poderia ser um sequestrador. Assim que fizesse contato para negociar o pagamento de um resgate, sairia a notícia: “Rubinho sequestra fulano e pede resgate”.

4 comentários:

Alice disse...

..verdade...e eu sou conhecida por meu nariz arrebitado... ai ai ai ...
abraços

Georgia disse...

Acho que eu vou ser reconhecida pelos pincéis que sempre carrego,rs.
Rubinho se tiver casa e comida brasileira, vou ai pintar a casa de vocês;)

Abracos

Alex Liki disse...

Acrescente outra característica marcante ai: carisma!

;)

abs

alealb disse...

que voz é essa ??
fiquei curiosa Rubinho!!!
:)
:)
beijos,
alê