quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

Os óculos do vovô

A Vilma postou um singelo verso de Mario Quintana, e, pra variar, me lembrei de outro, da infância:

Num balde de tinta roxa
os óculos vovô perdeu
outra vez que os usou
esqueceu-se de os limpar
viu por isso tudo roxo
sem saber como explicar

Roxo estavam os passarinhos
no céu roxo a voar
roxa estava a netinha
com a bola roxa a brincar
"Estou ficando maluco"
Pôs-se o vovô a pensar
pois também estava roxa
a sopa que foi tomar!

( Sorry, não sei o autor! :) )

8 comentários:

Alice disse...

rsrsrsss.. versinhos lindinhos !

Chris Rodrigues disse...

Hehehehehehe

Anônimo disse...

Oi, Vilma!!
Eu decorei este versinho qdo pequena tb!! Mas ele era um pouquinho diferente! Olha só:

Num balde de tinta roxa
Os óculos vovô perdeu
E uma coisa tão engraçada
Com ele aconteceu
Quando outra vez os usou
esqueceu-se de os limpar
Viu por isso tudo roxo
Sem saber como explicar

Estavam roxos os homens
No campo a trabalhar
Estava roxa a netinha
Com a boneca a brincar
As abelhas que zumbiam
No mel roxo voavam
Roxo via os passarinhos
Que também no céu roxo voavam

"Estou ficando maluco"
Chegou o vovô a pensar
Pois também estava roxa
A sopa que ía tomar!

Anônimo disse...

ops....
Não foi a Vilma, mas o Rubens, né?hehehe
Desculpinha....
Tb não sei o autor dos versinhos, mas tenho mta curiosidade de saber...

Anônimo disse...

Versinhos encontrados no Mundo da Criança, criançada.
R-S

TAÍSSA CAZUMBÁ disse...

ESSES VERSOS SÃO DE LEROY F. JACKSON E O NOME DO POEMA É: VOVÔ PERDEU OS ÓCULOS

Mari Fraga disse...

Num balde de tinta roxa
Os óculos vovô perdeu
E uma coisa tão engraçada
Com ele aconteceu
Quando outra vez os usou
esqueceu-se de os limpar
Viu por isso tudo roxo
Sem saber como explicar

Estavam roxos os homens
No campo a trabalhar
Estava roxa a netinha
Com a boneca a brincar
As abelhas que zumbiam
Por perto, roxas estavam,
Roxos via os passarinhos
Que no céu roxo voavam

"Estou ficando maluco"
Chegou o vovô a pensar
Pois também estava roxa
A sopa que ía tomar!
De Leroy F Jackson

Mari Fraga disse...

oi estava me lembrando deste poema outro dia e pesqisando na net achei assim!!!
Num balde de tinta roxa
Os óculos vovô perdeu
E uma coisa tão engraçada
Com ele aconteceu
Quando outra vez os usou
esqueceu-se de os limpar
Viu por isso tudo roxo
Sem saber como explicar

Estavam roxos os homens
No campo a trabalhar
Estava roxa a netinha
Com a boneca a brincar
As abelhas que zumbiam
Por perto, roxas estavam,
Roxos via os passarinhos
Que no céu roxo voavam

"Estou ficando maluco"
Chegou o vovô a pensar
Pois também estava roxa
A sopa que ía tomar!

autor Leroy F Jackson