quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

Santuário

Li no site do jornal "O Estado de S. Paulo" manchete na qual citam o presidente Luis Inácio afirmando que não considera a Amazônia um santuário e aceita que a população que mora na região tenha o direito a todos os benefícios da vida moderna: carro, casa, eletrodomésticos, etc.
Discordo do Sr. Presidente em gênero, número e grau.
A Amazônia não é um santuário. Na verdade, todo este minúsculo planeta Terra é um santuário, no qual o homem foi colocado para o cuidar e guardar. Se a humanidade não conseguiu cumprir seu mandato até o momento, com todas as terríveis conseqüências que todos nós - exceto o Bush - vemos e sentimos, torna-se mais premente e essencial a tentativa de preservar a Amazônia. Premente porque é urgente fazê-lo - se ainda há tempo, o que duvido -; essencial porque sem sua preservação, aumentam as possibilidades de maior sofrimento para a humanidade - e não só os brasileiros - a médio prazo (10 a 20 anos).
Quanto ao direito de todos terem casa, carro, eletrodomésticos e etc, em primeiro lugar há de se perguntar se realmente temos esse direito, seja na Amazônia, seja em Manhattan. Em segundo lugar, quem mora em um lugar tem sim a obrigação de submeter-se às condições locais. Assim como se restringe a ocupação humana em lugares como Fernando de Noronha, Ilha do Mel e Ilha Bela, e todos acham tal coisa natural e necessária, a ocupação da Amazônia - em volume e modo - deve ser restrita, sim, para aumentar as chances de sobrevivência deste pedaço do planeta Terra, e do homem também.
Desconheço as razões que levaram o presidente Lula a fazer tal afirmação. Que interesses estão em jogo. Mas sei que ele presta um desserviço ao país e ao mundo. E será cobrado por isso.
Quem viver, verá...

3 comentários:

Clau Bergamini disse...

Salut!
Seja bem-vindo, Rubens!
Apareça sempre que quiser!

Sobre este post...
O Sr. Presidente não considera a Amazônia um santuário porque Santos não são vendidos (exceto pela imagem)...Já a Amazônia...
Triste!

Abs,

Lou Mello disse...

Não fique triste. O Lula só estava pensando em quanto o "filho dele" lucrará se a Amazônia não for preservada.

De outro lado, tem muita gente falando em preservar para evitar que nós (brasileiros) tomemos posse dela.

Anônimo disse...

Acho incrível esta discussão sobre o presente e o futuro da Amazônia, terra nossa!!! Que eu saiba, quando os desbravadores dos EUA, em nome do progresso, desmataram verdadeiras florestas, transformando-as em pastos, em plantações e sei lá mais o que... conforme seus interesses, que eu saiba, nunca perguntaram ao restante do mundo o que achavam, ou deixavam de achar, que seria melhor para a humanidade... Aliás, ainda continuam com este comportamento de avestruz, com relação ao aquecimento global, produção absurda de lixo, guerras com outras nações com objetivos nada louváveis... Tudo em nome do bendito progresso e pela qualidade de vida deles, que, nas suas mentes limitadas, só eles têm direito. Agem como aquelas pessoas que, ao produzirem lixo aos montes,acham que jogando no terreno do vizinho, os ratos...doenças... ficarão só no quintal do vizinho... Grande ilusão!!! Se cada um cuidar do seu quintal, do seu país... não teremos tantos problemas ambientais . Eles que façam a parte deles, cuidando do país deles! Já está de bom tamanho!!! Carmen