terça-feira, 8 de abril de 2008

109- MOTOQUEIRO - 1 (O Tempo Passa...)

Calouro na faculdade. Toda manhã pegava um onibus a 4 quarteirões de casa (ladeira acima), viajava 1 hora por São Paulo pra chegar no campus da USP.
As aulas começavam às 8 horas. Eu precisava acordar às 6:15 pra chegar na hora certa. Por dar aulas à noite, além de outros afazeres (namorar, inclusive!), acabava dormindo tarde e não conseguia levantar na hora. Conclusão: chegava sempre atrasado, uns 15 minutos.
Com esforço e ajuda dos meus pais, para dar a entrada, comprei uma moto Yamaha 50cc. Paguei em prestações, com o salário das aulas de inglês.
Era uma beleza! Apesar de minúsculo, o motorzinho permitia andar a uma velocidade compatível com o lento trânsito da cidade. E quando este parava, lá ia eu por entre as filas de carros parados. Poupava um tempo danado: da minha casa até a faculdade em menos de 30 minutos! E a um custo quase igual ao do ônibus! Com isso pude dormir um pouco mais, sair um pouco mais tarde de casa e... continuei chegando às 8:15 na escola!!! Não teve jeito, passei de pedestre a motoqueiro, mas não fiquei nem um pouco mais responsável...

3 comentários:

Roger disse...

Ótima crônica!

Temos que pensar que essa 1 hora de ônibus, de cochilada, meditação ou vegetação deveria ser compensada de alguma forma! Além do mais tinha o adicional stress do trânsito.

Não tinha como você chegar na hora por uma simples questão matemática.

Abrçs fraternos,

Roger

Chris Rodrigues disse...

Puxa!!!!

Chris Rodrigues disse...

Vc me fez lembrar tb um certo passado.