quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Corujice, poder e animais domésticos

Sei, é pura proteção paterna, mas não resisto:
Cliquem aqui e visitem Paraiso Now - o fotolog do meu filhão, o Rica - que postou um texto interessante sobre animais domésticos. E leiam meu comentário lá.
É minha reflexão para o dia.
Abraços

6 comentários:

bete pereira da silva disse...

Puuuuxa, não tinha pensado nisso, amo animais domésticos, então...sou uma dominadora? Pôô...

Lou Mello disse...

É disso que trata Erich Fromm em seu excelente livro "A Arte de Amar".

Carmen, palpiteira, disse...

eu amo meus animais, lá fora e de vez em quando, quando quero vê-los e afagá-los... rsrsrs

Mas são necessários; pelo menos no meu caso, pois moro próximo a uma favela "daquelas"... E meus "animalas" impõem respeito...

Mas os amo, sim, por isso não tenho coragem de treiná-los para "besteirol"; só o suficiente para convivermos (e nem isso consegui ainda)

Ah! Gostei do Blog do seu filho...
Só não gosto deste fundo negro, que acaba me dando dor de cabeça...

Alice disse...

Parabens !!!


eu amo animais, principalmente os cachorrinhos, mas os escolho pelo tamanho do cocô....rsrssss

Dona Sra. Urtigão disse...

Nem todos buscam o poder, alguns tratam do cuidado. Animais que estão domesticados a cerca de 8000 anos perderam grande parte das caracteristicas selvagens. Determinadas raças não sobrevivem em condições selvagens. Cada portanto a nós humanos proporcionar condições para uma existencia digna a nossos irmãozinhos, respeitando suas necessidades específicas, como por exemplo, companhia de seus semelhantes, possibilidade de exercerem as caracteristicas de grupo, alem, òbviamente de abrigo e alimentação. É possivel ao "homo sapiens" exercer respeito aoss animais ? Pois afinal demonstramos que somos a espécie sobre a terra que menos respeita as outras (e à própria).Dai talvez eles estejam aqui para nos ensinar algo.

Peregrina disse...

hehe papai babado, e com razao :)

beijinho*