quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Mais simples... - 2

Sinto que me enganei. Por anos tenho pensado que o problema do ser humano é complicar tudo, mesmo quando não quer. Complica sem querer. Usa palavras demais, raciocinio demais, busca demais, esforça-se demais, briga demais... complica demais!

Nos últimos anos tentei descomplicar minha vida. Diminuí o número de cartões de crédito - não tenho para gastar -, diminuí o número de contas bancárias - pra quê pagar tarifas? -, diminuí o número de blogs - antes eram dois, agora, um -, mudei-me para uma cidade menor - se bem que cresceu tanto que penso seriamente em mudar-me de novo. Enfim, tentei deixar as coisas mais simples e enxergá-las mais simples.

Estilo de vida simples: eis minha aspiração. Não me refiro a tornar-me um "amish" ou um adepto de John Zerzan, apesar de todo o apelo emocional que ambos tem sobre mim. Não pensei em abrir mão da civilização ou da tecnologia, apenas enxergar a vida e vive-la de forma mais simples. Só.

Qual o quê!!! Não se pode simplificar a vida radicalmente sem perder... vida! Porque a vida é, vejo agora, complexa, complicada. Ser raso, superficial ou não querer enxergar o emaranhado tecido que compõe a vida não vai transforma-la, como num passe de mágica - taí outra coisa complicada - em simples. Não se resolvem equações complexas com receitinhas de bolo!!!

O mundo é complexo, tanto em realidades objetivas, quanto subjetivas. Negar isso é caminhar a passos firmes para a frustração. O melhor é - como dizem os antigos - "pegar o boi pelo chifre" e "seja o que Deus quiser!!!".

Aliás, aí está outro exemplo de complexidade. Tem gente de monte simplificando Deus. "Deus é isso", "Deus é aquilo", como se pudéssemos classificá-Lo como a uma mariposa. Deus é tão complexo que os antigos, que escreveram os primeiros livros da Bíblia, usavam para designá-Lo uma palavra impossível de ser pronunciada. Verdade!!! Pergunte pra quem entende! (ou clic aqui).

Portanto, não tem jeito. Vou deixar de gastar minhas energias pra simplificar o insimplificável e vou lutar com as poucas armas que disponho - figuradamente! - para fazer deste mundo, não um lugar mais simples, mas um lugar complexo, e mesmo assim, acolhedor para o ser humano.

Simplifiquei demais o assunto???

E. t. - Se tiver 5 minutos, assista o video "Surplus" feito com base nas idéias e ideais de J. Zerzan. Tem legendas em inglês. Vale a pena!!!

Veja também o que escrevi sob o mesmo título: "Mais Simples..."

10 comentários:

Alex Liki disse...

No fim das contas acredito que a vida seja simples mesmo Rubinho....só que isso depende do grau de complicações que passamos a aceitar como "normal"...
Sempre me inspiro no seu jeito apaixonado pelas "pequenas" coisas, como quando vc escreveu sobre vc e um amigo comendo sentados à porta de uma fazenda e ele pediu um pouco de pimenta para dar mais sabor à comida, e ao misturar a mesma ao arroz e feijão ficou com os olhos cheios d'água por conta da ardência da mesma.
Complexa ou simples, tanto faz, é uma questão de como olhamos para ela, mas é o olhar sobre as pequenas coisas que faz a diferença. :)

abração!

ps: essa semana eu decidi que vou aprender Hungaro sozinho......por enquanto ainda está sendo complicado, mas já é mais simples do que era a duas semanas. ;)

* O Cantinho da Lia * disse...

To achando essa postagem muito complicada...não dá pra simplificar?
YHVH (יהוה), Nossa....

Mais é assim...eu tbém queria ter uma vida mais imples...(mas queria ter mais cartões de crédito)...
Queria morar num sítio, fazenda ou chácara..fazer minha hortinha, pescar num riozinho...(mas esse lugar teria que ser no máximo à 10 km da cidade, rs)...

Beijinhos...

Anônimo disse...

É... Rubinho...

te entendo perfeitamente.

Também primo pela simplicidade mas a complexidade também tem lá seus atrativos!

A questão é o equilibrio, né?!

bete pereira da silva disse...

Rubinho, estou com a Lia. Também achei complicado, e ficaria no meio termo de tudo o que você disse.

Mas não posso passar sem dizer que o momento em que alguém escreve as letras YHVH é muito especial. A Lia fez mais, escreveu em hebraico!

Grande, grande dia!

Pelos caminhos da vida. disse...

A vida é simples amigo, nós é que complicamos ela, afinal o que o ser humano não complica?

Fim de semana de luz.

Obrigado pela sua visita.

beijooo.

Lou Mello disse...

Com simplicidade você escreveu sobre a vida simples, mas complexa. A busca pelo simples é autêntica. Talvez aquela moça dos Sete Anos no Tibet estivesse certa: "Aqui nós buscamos anular nosso ego", quando alguém manifestou o desejo de subir na vida. Não sei. Acho dificil viver sem meu ego querido, escrever meu blog, ser aplaudido, etc... mas gostei do texto, nem "eu" faria igual. :)

E o pensamento voa... disse...

Rubinho,

Achei este post um pouco complicado também!

Se podemos complicar, por que vamos simplificar? hehehe

"A verdadeira felicidade está nas pequenas coisas: um pequeno iate, um pequeno Rolex, uma pequena mansão, uma pequena fortuna..."

(todas elas simples também, hehehe)

Tenha um domingo abençoado!

beijoca,

Neli

Fábio Adiron disse...

Meu sonho atual é o de ir morar numa cidade que tenha menos de 5 mil habitantes...

carmen disse...

O Fábio quer morar numa vila... rsrsrs

Será que nós, da cidade grande, não iremos ficar nos sentindo ociosos...
Sei não...

bjs

Fábio Adiron disse...

Carmen

Existem tantas coisa que podem ocupar o nosso tempo que eu duvido em ociosidade, mesmo numa vila (talvez até tenha mais coisas a serem feitas do que nas metrópoles do plug&play)