segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

O problema

O Problema de quem está redonda e sinceramente enganado, não é o estar redondo, mas sim, o fato de o estar sincero.
O erro sincero é a maior tragédia da humanidade. Por ser sincero, quem o comete não admite a possibilidade dele antes de comete-lo. Mas aí já é tarde demais. Só restarão as inúteis: "eu não sabia!", "juro que pensei ser o certo!", "só fiz o que meu coração dizia ser o correto!".

(pensamento esquisito que me veio ao reler um texto velho do Brabo, enquanto ruminava sobre a questão Israel/Palestina postada pelo Alysson)

9 comentários:

Alysson Amorim disse...

Como dizia o Riobaldo, lá onde o sertão e o mundo são a mesma coisa: "querer o bem com demais força, de incerto jeito, pode já estar sendo se querendo o mal, por principiar."

Roger disse...

Já procurei mas não achei onde li que "existem pessoas "boas" no pior sentido dessa palavra"... creio que é por aí.
Mas hoje meditei em algo que vai um pouco na contramão desse pensamento. Afinal as intenções podem não ser tudo, mas são de grande valor... não temos como fugir disso.

Roger disse...

Um adendo - Agora que resolvi conferir o link do Brabo, aquele texto é mesmo ótimo. Lembro-me de quando o li pela primeira vez fiquei transtornado!!
Em especial a frase “porque estou ansioso para fazer o publicano voltar com o exato discurso do fariseu?” é desconcertante.

valter ferraz disse...

Rubinho,
o texto do Paulo Brabo é de lascar. Mexe com nossas estruturas, faz pensar e revira do avesso.
A possível resposta para sua questão(do post) é que nós errmos sempre; querendo acertar, fingindo não saber, querendo ser sinceros quando não temos a mínima idéia do que nos espera. Enfim, humanos demais.
A questão de Israel e seus massacres nos leva para esse lado: não conseguimos ter uma posição definida. São vítimas? Mas massacram. De que lado afinal? Do Hammas? Também fazem suas vítimas,
Ao final, perde a humanidade.
Abraço Grande

Lou Mello disse...

Mas que é bom estar redonda e sinceramente enganado, isso é. Muito pior é só estar enganado, só redonda ou redondo, wathever.

carmen disse...

Sinceridade demais , muitas vezes, machuca, e beira, quando não chega, ã falta de educação...

Agora, enganada, talvez, mas redonda? nunca... espero
kkkkkkkkkkkkkk
bjs

Dona Sra. Urtigão disse...

mas o humano (demasiado), não é o correr em torno de erros e acertos ?
E não penso que qualquer humano erre com a intenção de errar. Sempre há um motivo equivocado ou não que justifique a ação que depois revela-se em êrro. O Tomaz de Aquino discutia a questão da vontade ou intenção na origem do erro

rica disse...

se sincero, pq problema?

Georgia disse...

Porque é que a minha sinceridade tem que ser a de todo mundo? Já levei chumbo por isso.

Bom dia!!!