quinta-feira, 12 de março de 2009

O sentido da vida

"De onde a gente nada espera, é daí que não vem nada mesmo!" O engraçado mote foi contrariado anteontem. Assisti a um episódio do seriadinho cômico "Everybody loves Raymond". Tudo ia conforme o figurino - engraçado, e só - quando a filha de 9, 10 anos pergunta ao pai: "Como os bebês vem ao mundo?" Ele entra em pânico e safa-se com um providencial ataque de espirros. Passados alguns dias, com muita leitura e preparo psicológico, o pai aborda a menina e pergunta-lhe se ela está interessada em falar sobra o assunto. Qual não é sua surpresa quando a menina diz que não quer falar sobre "como os bebês são feitos", pois isso ela já sabe. Quer saber "como viemos parar aqui, na Terra. Já que vamos para o céu quando morrer, por que Deus nos manda para cá, primeiro?" Depois de um momento, estarrecido, novo ataque de espirros. Na sala acontece uma reunião de família para definir o que dizer à menina. Pais, avós, tio, ninguém sabe a resposta. A mãe ainda arrisca a sugerir que diga que "Deus nos manda ao mundo para ajudarmos uns aos outros". Não recebe apoio. Reunindo toda a coragem possível, os pais dirigem-se ao quarto da menina para dizer que não sabem a resposta. Ao chegarem lá, encontram-na distraída e feliz, divertindo-se com os dois irmão gêmeos mais novos que ela. Os pais a observam , embevecidos, iluminados pela resposta natural que a própria filha lhes deu...

5 comentários:

Georgia disse...

Eca!!! Tanto alarde para nada!

Vilma disse...

Também gosto muito de ver essa série!
gosto de séries, que a brincar se fala de coisas sérias.
Muito bom mesmo!
:))

bete disse...

Sou suspeita para falar de seriados, porque amo seriados de paixão, e como essa tirada que você citou, sensacional aliás, tenho uma coleção delas. Muito boas mesmo. Nos seriados, eles precisam ser rápidos, o tempo é curto, então acaba sendo tão bom como um comercial (comerciais de antigamente, claro)

Lou Mello disse...

Putz! Que inveja! Atualmente estou sem a Sky e a TV Digital, ao mesmo tempo. Antes quando brigava com uma tinha a outra. Agora briguei com as duas, ao mesmo tempo. Resultado: Nem eira e nem beira. Tô esperando a NET chegar por aqui.

Fábio Adiron disse...

Uma coisa que eu aprendi tendo filhos, ouça a pergunta até o fim, antes de querer dar uma resposta...