sexta-feira, 17 de abril de 2009

Rumo à Ilha do Cardoso, destino incerto

Faremos uma pequena aventura. Seguiremos de automóvel até Cananeia, litoral sul do estado de São Paulo. De lá, esperamos tomar um barco que nos leve a Marujá, pequena vila de pescadores na Ilha do Cardoso, um parque natural de 15 mil hectares, 90% dos quais com Mata Atlântica preservada. Pretendemos armar barraca em um camping e conhecer um pouco a ilha e seus atrativos. Sobrevivendo, farei relatório. Caso não faça...

5 comentários:

bete disse...

Anote a fórmula que aprendi com militares, no tempo em que escalei montanhas em Itatiaia: ESAON.

(é pro caso de você se perder)

Estacione
Sente-se
Alimente-se
Oriente-se
Navegue

E lembre-se: o sol nasce a leste, e se põe a oeste. Dando as costas pro leste e abrindo os braços você localiza os quatro pontos cardeais.

E para picadas de borrachudos: espuma de sabão de coco - deixe secar sobre a pele.

Ah: frutinhas com bicadas de passarinhos você pode comer sem susto. Nem pense em comer as que não estão.

E até a volta(espero)

Lou Mello disse...

Como diria o finado Tio Cássio: Eu sou um "urbanóide".

Fábio Adiron disse...

Rubinho

Aproveite o mato.

Já que valem as dicas, a melhor coisa que encontrei contra borrachudos foi citronela.

valter disse...

Rubinho,
e então voltou?
Não percebí nenhum sinal de fumaça no ar. Creio que vc não fez como aquele padre aloprado e aprendeu a manusear um gps, não?
Abração

Aninha Pontes disse...

Coisa boa, uma viagem assim.
Por mais próximos que estamos um do outro nessa fase da vida, uma viagem-descanso assim, só nos deixa mais juntinhos.
Gosto disso.
Um abraço aos dois.