terça-feira, 12 de maio de 2009

A Rosa Branca contra o Nazismo

Conheci o movimento A Rosa Branca quando visitei amigos queridos em Campinas, no mês passado. Stela e Rinke organizaram uma palestra na igreja sobre este movimento de jovens alemães católicos contra Hitler, que em 1942 escreveram e distribuíram panfletos contra o nazismo, picharam frases em muros, na esperança de acordar o povo alemão a respeito das atrocidades cometidas pela guerra. Em fevereiro 1943 foram presos, e em apenas quatro dias, julgados e executados.

A história deles não acaba aí. Os panfletos, diários, cartas e outros textos foram preservados. Hoje eles são figuras lembradas com admiração pelos alemães. Dois filmes famosos basearam-se no movimento: “A Rosa Branca”, produzido em 1982 por Michael Verhoeven e Sophie Scholl, de 2005, dirigido por Marc Rothemund, vencedor do Urso de Prata do Festival de Cinema de Berlim e candidato ao Oscar de melhor filme estrangeiro naquele ano. Há na Internet várias páginas sobre o assunto e seus personagens principais. Vale a pena conhecê-los!

Para mim, que sabia apenas da resistência alemã protestante ao III Reich na figura de Dietrich Bonhoeffer, foi emocionante saber que jovens cristãos alemães resistiram ao ditador de forma tão corajosa. Agora, pretendo assistir aos filmes.

9 comentários:

Lou Mello disse...

Ia fazer piada com nossos paradoxos brasucas/sorocabanos, mas achei que não ficaria bem. Ainda que sejam arrogantes e etc, estamos sempre na condição de tirar o chapéu para eles. Sem sua licença, mencionei você na Gruta, no post de hoje. Não sei se vai gostar, mas a causa é justa, pelo menos. Abraço.

carmen disse...

Realmente, fico contente em saber que nem todos foram ludibriados por Hitler, e que resistiram de alguma maneira...

Fico é boquiaberta ao saber que ainda hoje tem um movimento a favor do Nazismo... É de uma estupidez incalculável, ainda mais vendo o mal feito, através da História...

Dona Sra. Urtigão disse...

Bom saber de coisas assim. Vou tentar assistir aos filmes recomendados.
Abraço.

Tuco Egg disse...

Que legal. Recentemente descobri que existe tb um filme biográfico do Bonhoeffer. Agente da Graça.

Tuco Egg disse...

Que legal. Recentemente descobri que existe tb um filme biográfico do Bonhoeffer. Agente da Graça.

bete disse...

Rubinho, não vou prometer que vou ver o filme porque seria mentira, não faço nem idéia de onde encontrar esse filme, a locadora aqui perto de casa só tem filmes de ação e porrada. (eu gosto)

Mas que teu blogue é cultura, lá isso é.

Roger disse...

Ah! A Rosa Branca é contagiante. Tocou-me profundamente.
Thomas Mann lia os panfletos pela BBC no período da guerra, é um excelente filme que me inspirou nos temas abaixo:
Santa rebeldiaSanta Rebeldia 2A secretária de Hitler, que também é de Munique, e sobreviveu à guerra dá um importante testemunho em um outro filme Der Untergang: Ao visitar o monumento aos estudantes do Rosa Branca ela cai na real e afirma-se indesculpável por sua própria alienação na época.

Roger disse...

Mais uma coisa...
acabei de verificar, desde 1971 até ano passado já foram feitos 6 filmes sobre o tema.

O que assisti foi Sophie Scholl os últimos dias (youtube legendado em inglês). Ótimo! o difícil é não chorar...

Fábio Adiron disse...

Rubinho

Por maior que seja a atrocidade, sempre existe um remanescente que não dobra os joelhos, não é mesmo?