terça-feira, 7 de julho de 2009

Ao Richard Dawkins, com carinho

Mesmo que a intenção da letra não fosse essa, deixo ao nobre e delirante cientista Richard Dawkins a minha humilde homenagem, em forma de canção - "Inútil Paisagem" - de autoria de Tom Jobim e Aloysio de Oliveira - de quem ele não deve ter ouvido. Deixo até minha pobre tentativa de tradução para o inglês para que o Dr. Dawkins possa entendê-la - acho que ele não sabe português, tadinho - e quem sabe compreendê-la - mas também não tenho muita esperança.

Mas pra quê? What is it for?
Pra quê tanto céu? What is such a sky for?
Pra quê tanto mar? Pra quê? What for such a sea? What is it for?
De que serve esta onda que quebra? What for this wave that rolls?
E o vento da tarde? De que serve a tarde? And the evening breeze? What is the evening for?
Inútil paisagem. Useless landscape.  
Pode ser que não venhas mais; It may be that you won't come back anymore;
Que não venhas nunca mais... You won't come back anymore...
De que servem as flôres que nascem pelos caminhos? What are these flowers growing in the way for?
Se meu caminho sozinho é nada... If my way alone is nothing...

Um comentário:

Lou Mello disse...

Se ele tivesse um quarto de sua grandeza, creria em Deus.