quinta-feira, 26 de novembro de 2009

123- "I drove all night" - O tempo passa...

Durante a Copa do Mundo de 1994, em julho, Elaine e as crianças foram com alguns familiares para uma deliciosa casa na praia em Ilha Bela, litoral norte do estado de S. Paulo. Eu fiquei em Sorocaba, a 250 km, a trabalhar no "importante" cargo que ocupava na Prefeitura da cidade.
Pois bem, combinamos que eu viajaria no sábado para trazer de volta a família na segunda-feira. Aproveitaria para assistir a final da Copa com eles.
Chegou a sexta-feira e participei de uma mesa redonda sobre a situação das crianças e adolescentes carentes na cidade, a qual compareceram diversas autoridades, entre elas o deputado José Genoíno, a ex-senadora professora Eva Blay e o professor A. C. Bramante.
Após o evento ainda tive que acompanhar os ilustres convidados até o momento que se foram. Já era quase meia noite. Decidi não ficar em casa, tentando inutilmente dormir, ansioso para encontrar a família. Peguei algumas roupas em casa e pus-me na estrada. Já em São Paulo, precisei parar em um posto de combustível à beira da estrada para dormir um pouco, exausto que estava. Segui viagem antes de amanhecer, e peguei a primeira balsa da manhã de sábado. Ao chegar na casa, todos dormiam. A surpresa e alegria da Elaine quando me viu compensou todo o esforço e cansaço de dirigir a noite toda. Tal como na lindíssima música de Roy Orbison (clique para ouvir e ver o video clip com Jason Priestley e Jennifer Connelly).
Ah! Para tornar o fim-de-semana perfeito, o Brasil tornou-se tetracampeão mundial no domingo...

4 comentários:

carmen disse...

Rubinho, estes momentos de saudade e reencontro são muito bons!!!

E valem todo o nosso esforço!

bjs

Lou Mello disse...

...e o tempo passa mesmo. O que considerávamos por "importante" não tinha lá grande importância assim, a não ser pontual, mas o afeto, os vínculos familiares, esses sim, sempre nos garantiram os momentos importantes reais. Nada do que você deixou para trás, naquele dia, importava, no fim, mas o que você encontrou lá em Ilha Bela, isso sim ficaria para sempre.

Raquel disse...

Que lindo Rubinho!!!!!Eu viajei...
Ilha Bela passou pela minha história
também...

Fábio Adiron disse...

O que a gente não faz pela família, não é bom isso?