segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Caixa Econômica Federal = incompetência (I)

Caso 1- Minha mãe não teve sua aposentadoria creditada em conta no dia correto. Liguei para a agência bancária onde ela tem conta e a moça que me atendeu disse que eu devia fazer contato com o INSS. Não adiantou eu dizer que já havia verificado no site no órgão que havia sido liberado o crédito para minha mãe. Não! No banco nada havia e eu devia procurar o INSS. Liguei para o órgão que me confirmou estar liberado o crédito para minha mãe através da Caixa, na agência onde ela tem conta. Não consegui falar novamente com a agência, haviam fechado, mas falei com o 0800 da Caixa que me disse que só indo até uma agência, munido dos documentos de minha mãe, e com o comprovante impresso do INSS, o crédito seria feito. Isto é, um erro do banco me obriga a me deslocar até uma agência desnecessariamente.
Mas fui. Vejam o que houve (nota publicada no Facebook):

É surreal!!!
Depois de dar uma de grosso pra ser atendido - queriam exigir a presença da minha mãe para informa-la - a Caixa Econômica Federal, ora em diante referida apenas como "a incompetente", me informou, pela gerente da agência Campolim, aqui de Soro, que uma determinação do INSS exigia que o beneficiário fosse o primeiro titular da conta a ser creditada (minha mãe é a segunda).
Voltei pra casa e liguei pro INSS que me afirmou que no sistema de informação deles (o 135), não havia nenhuma norma com este teor, apenas a exigência do beneficiário ser também titular da conta (primeiro ou segundo titular, tanto faz). Liguei então para o serviço "0800" da incompetente que confirmou que não havia nenhuma orientação no sentido de exigir isso, apenas que o beneficiário fosse também titular (primeiro ou segundo, tanto faz). Surreal!!!!
Aí eu liguei pra agência de origem da minha mãe (a ag. 1400 de S. José dos Cpos), expliquei que tinha recebido todas aquelas informações contraditórias e queria uma posição da agência antes de ligar pra Ouvidoria da incompetente. Depois de pedirem "um momento", fui atendido por uma gerente que me pediu que retornasse a ligação à tarde, falasse com a gerente "fulana", para ver o que poderia ser feito no meu caso... desconfio que vão me dizer que conseguiram, "com muito empenho, resolver a questão" e que o valor será creditado ainda hoje na conta (informarei no cap III)...
Mas, enganam-se eles se pensam que se livram assim tão fácil de mim. A incompetente que me espere!!!

2 comentários:

Lou Mello disse...

Caro Rubinho
Tenho conta na CEF, desde que cheguei a Sorocaba, na verdade duas, uma que uso para algumas coisas pessoais e outra quando precisamos passar o chapéu pró Thomas. Daria para escrever um livro com as histórias bizarras vividas com essa organização, pouco organizada. Oh, o banco oficial do INSS é o Mercantil que virou estatal e lá não tivemos nenhum problema, até agora. Deus te abençoe nessa irmão.

São disse...

Enfim, estórias dessas também as há por cá, desgraçadamente.

Bom dia.