sexta-feira, 26 de outubro de 2012

O fracasso da política

"A política, quando se institucionaliza, torna-se uma oligarquia, da qual o eleitor deixa de participar logo após a eleição." 
(Chico de Oliveira, no programa "Roda Viva" de 02/07/2012)

Mais uma argumento a favor do voto nulo, a favor de uma reconstrução do sistema político em outras bases. Em determinado momento, o sociólogo afirma que nosso sistema político não é uma verdadeira democracia, pois não busca mais "o bem comum" aristotélico, mas o poder e a permanência nele.

2 comentários:

André Pereira disse...

Faz tempo que estou tentando arranjar 5 minutos para poder discordar do voto branco ou nulo como forma de mudança. Agora, na fila do Poupatempo, parece que terei o tempo necessário. Darei o prazer de outra opinião. Mais vale uma opinião contrária que inúmeras a favor porque só no primeiro caso nossos pensamentos podem evoluir.
Votar branco ou nulo, na minha opinião, não vai fazer diferença no sistema atual: faz parte desse jogo, tanto que está previsto esse direito. Quantos políticos podem ser substituídos por outros com a mesma percentagem de desonestos e mau intencionados? Acho que poderíamos votar nulo dezenas de vezes e continuaríamos com maus governantes.
Na minha opinião a mudança precisa ser mais profunda. Para isso precisamos sair do jogo, ou seja, não votar. E o que proponho para o lugar do atual jogo político é a Meritocracia, isto é, manda mais quem contribui mais em cada área. E aí os votos seriam outros.
Um grande abraço.

Rubinho Osório disse...

Concordo com vc, André. O meio mais eficaz seria o puro e simples absenteísmo. Mas é tb o mais difícil, pois implica em ter o trabalho de pagar a multa - mixaria - e justificar no cartório eleitoral. Mas, imagine 60%, 70% de votos nulos... seria um escândalo que poderia ser o estopim para mudanças maiores. Certo?