quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Homogênea e Burra


Há um movimento permanente no mundo natural em direção à multiplicidade. Rochas, plantas e animais sofrem mutações constantes que empurram o mundo rumo a uma maior diversidade. Ela é um forte suporte à manutenção da vida. Basta ver que os "vira-latas" são bem mais resistentes a doenças do que nossos cãezinhos com pedigree, certo?
Seria de se esperar que o mesmo movimento rumo à diversidade fosse aceito e recebido pela humanidade de forma natural, positiva e sem reservas. Afinal, contribui para a preservação da espécie humana.
Não é assim que acontece em sociedade. Todos temos uma forte inclinação para rechaçar o diferente e aderir ao igual, buscando sempre uma homogeneidade que, em alguns casos, seja a ser insana.
Há alguns anos escrevi um protesto contra a ditadura das cores nos automóveis. Isso porque só se viam carros pretos ou nos diversos tons de cinza pelas ruas, o que eu achava horroroso. E era difícil escapar, pois as opções diferentes eram raras.
Bem, tudo mudou e nada mudou.
Hoje, o que mais se vê são automóveis brancos. Concordo que o branco seja mais leve, claro, alegre que os famigerados tons de cinza que imperavam há pouco. Mas precisa ser tudo branco!?!?
Ah, se você pensa que o texto subentende uma aplicação em outras áreas da vida social, está certíssimo...

Um comentário:

Tuco Egg disse...

Olha isso. ;)

http://40.media.tumblr.com/c50dc8d21a04bc175fe7772f4ddc3af8/tumblr_nqomuvTzKU1qccycvo1_500.jpg