sábado, 6 de janeiro de 2018

Comunismo não é um só

Quando afirmo enfaticamente ser contra o capitalismo, tem sempre algum amigo engraçadinho que me acusa de defender o comunismo e tece mil considerações sobre os horrores dos países comunistas, citam Venezuela, Cuba, China, URSS, Albânia como exemplos de que o comunismo é mau...
Meu Deus!!! Quanta ingenuidade!!!
Esse pessoal pensa - ainda!!! - que o comunismo é um só: o comunismo marxista do séc XX.
Devo ser muito estúpido e burro por imaginar que em pleno séc XXI algo tão claramente fracassado e ultrapassado possa servir de alternativa ao capitalismo.

Bem, amigos trago novidades:
1- Comunismo não é um só!!!
Verdade!!! Comunismo são vários, e muitos não são inspirados em Marx... Sério!!!
Veja o relato em Atos de como viviam as primeiras comunidades cristãs... comunismo!!!
Há comunismo em Noiva do Cordeiro - MG... Há entre a comunidade Amish americana... etc... Você nunca ouviu falar??? Pois é, depois o ignorante sou eu...
Houve comunismo em Canudos...
Há uma espécie de comunismo nas cooperativas várias que proliferam pelo mundo e pelo Brasil também.

2- A alternativa ao Capitalismo neoliberal vigente NÃO é o Comunismo marxista!!!
Pois é, pois é, pois é... Você pode não acreditar, mas existem alternativas não marxistas ao capitalismo!!! E muito, mas muito melhores do que o capitalismo!!! Sistemas com base na cooperação, na solidariedade, na união, no humanismo que só não vingam no mundo porque o sistema capitalista bloqueia (e elimina) ou coopta (e desvirtua), como fez com o movimento hippie (que era muito mais do que "paz, amor e drogas").

Portanto, amiguinhos, deixem de ser bobinhos e não me venham com essas conversa mole pra boi dormir de "o capitalismo é o que existe e a alternativa a ele é o comunismo (marxista), que não deu certo em lugar nenhum do mundo". Afinal isso é de uma pobreza intelectual que não faz justiça à inteligência de vocês... ou faz???

2 comentários:

Reginaldo Leão disse...

Muito bom texto Rubens.
Infelizmente, a mídia de grande alcance, subalterna aos interesses do grande irmão do norte, aliada a movimentos controlados e comandados nas redes sociais fizeram renascer os clichês de 1964, de que o comunismo toma tudo de todo mundo e submete todos e fuzila os opositores, enfim que comunista come criancinhas, essas bobagens que se disseminam e contaminam os incautos que não têm a menor noção da História nem das experiências externas sob os vários regimes. E, pior ainda, escondem as mazelas do capitalismo e o vendem como o éden. Recusam-se a entender o que o capitalismo gerou na Líbia, na Síria, no Iraque. Não enxergam a sabotagem que fizeram no Chile de Allende e agora na Venezuela e no Brasil.
Eu não sou comunista, strictu sensu, mas acho que há formas de socializar a economia do Estado, mantendo os investimentos privados, mais ou menos o caminho que Lula imaginou e até tentou, mas fez muitas concessões e não preparou uma base parlamentar qualificada para defender o projeto.
Grande abraço,
Baianinho

Roger Brand disse...

Isso que você relata como alternativa ou Comunismo não passa de Utopia.