sexta-feira, 30 de maio de 2008

Por que?

O Roger publica um pequeno video muito interessante em sua Trilha hoje.
E o video pergunta por que algumas crianças de rua são problema e outras, não? Por que damos atenção para umas enquanto outras são simplesmente ignoradas?
O Roger pede uma resposta. Aqui vai a minha:
Infelizmente, para nossa vergonha, as crianças de rua são uma realidade cotidiana em todas as grandes e médias cidades brasileiras. Elas, portanto, fazem parte da "paisagem urbana", vamos assim dizer. Então, quando vemos uma criança com aparência de "criança de rua", achamos "normal", dentro do esperado, e seguimos em frente, pois esta é a nossa - triste - realidade;
No entanto, quando nos vemos frente a uma criança "saudável, limpinha, arrumadinha", há uma distorção na paisagem, pois uma criança assim nunca está - ou deveria estar - só, desacompanhada, abandonada. E imediatamente procuramos sanar a situação, na tentativa de devolver a paisagem urbana ao seu estado "normal".
E aí, Roger, o que achou da minha resposta? E você, amigo leitor, qual é a sua resposta à pergunta?

4 comentários:

Roger disse...

Grande Rubens,

tocante o vídeo.
Já roubei para nosso Blog e estarei acrescentando seu texto, que é a verdade nua e crua da coisa.
Não teria explicação melhor...

Abraços,

Rogério

Roger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tuco Egg disse...

Roger? De onde sai esse nome?

Tua resposta tá legal Rubens. É bem verdadeira. Mas acho que o buraco é mais em baixo. É muito mais que mera distração ou 'não percepção'.

Mas vou esperar uns dias antes de dar minha opinião.

Tuco (não Roger =)

Roger disse...

Oi Rubens,

o Lou perguntou gaiatamente se acharam o pai da criança :)

O que me fez pensar que seria a curto (ou até longo) prazo uma coisa imposível, em um dos casos. Assim o problema exige soluções estruturais e não imediatas. Quem se arrisca a meter-se com ele pode ser facilmente absorvido, como foi o samaritano da parábola.

De qualquer forma já é um milagre que se importaram com o menino bem vestido, que diga-se de passagem, é um bom ator!

Abraços,

Roger