terça-feira, 10 de agosto de 2010

A carapuça serviu

"É preciso viver uma idéia para poder perceber bem todos os seus desdobramentos e entender a sua importância. Raramente se obtém isso lendo. Na verdade, ler demais embrutece e atrofia o pensamento, pois você se acostuma a pensar pelos outros ao invés de pensar por si. Cite menos e pense mais."
(extraído do blogue "esperto" do Nelson Costa Jr. A carapuça serviu e vou tentar ser mais propositivo e menos copiativo daqui pra frente)

6 comentários:

Lou Mello disse...

No áureos tempos de muita leitura, introjetei a maiêutica socrática, sai praticando com todas as vítimas que cruzavam meu caminho e ganhei notoriedade depois ficar muito bom nessa prática. Tô querendo dizer que o ideal talvez seja o equilíbrio entre as duas coisas, se não me engano.

Roger disse...

"Daqui pra frente"... então está perdoado pelo corrente deslize.

oimpressionista disse...

Será que é o caso? Pus isso em dúvida uma vez, anos atrás: http://oimpressionista.wordpress.com/2006/07/23/citacoes/

Alex Liki disse...

Responderei citando o grande..........hehehe. Passando apra deixar um abração Rubinho, a vida tem andado bem corrida mas sempre passo para ler os seus posts e afins.
abraços!

Nelson Costa disse...

Lá vem o Lou com o equilíbrio!!Esse tal equilibrío me persegue - mas não posso descordar.

Felizmente essa carapuça primeiro foi para mim! O mestre Rubens que disse que serviu para ele também.

Enfim, no final um pouco de equilíbrio e certas carapuças ajudam!

Éverton Vidal Azevedo disse...

Olha, a carapuça também caiu aqui rsrs.